Praça República Juliana – Foto: Elvis Palma/Agora Laguna/Arquivo

Uma mulher foi vítima de roubo na manhã desta segunda-feira, 27, quando chegava para trabalhar na praça República Juliana, Centro Histórico da cidade. Ela conversou com o Portal Agora Laguna e relatou o que aconteceu.

Segundo a jovem, que se identifica apenas como Daniela, o crime aconteceu pouco depois das 10h. “Estava com o celular na mão mandando mensagem para que o patrão abrisse a porta. Nisso, passou um homem de bicicleta e arrancou o telefone da minha mão. Fiquei sem reação, chorei e entrei em desespero. Corri atrás dele e pedia socorro”, lembra.

Ao ouvir os gritos de ajuda, funcionários de um restaurante e de um chaveiro localizados na praça saíram atrás do ladrão e conseguiram detê-lo alguns metros a frente e levaram o homem até Daniela. “Ele na maior cara de pau ainda veio dizendo: ‘Oh! tia, tu não tais me reconhecendo?’, para que o pessoal não segurasse ele e não fosse preso. Chamei ele de ladrão, de vagabundo e disse que não conhecia”, conta. O celular foi recuperado.

A jovem diz ainda que não pensou em chamar a polícia e que só entrou em contato com a corporação horas depois do ocorrido. Ela afirma que se lamenta por isso, já que o criminoso poderia ter sido detido pelos policiais.

Daniela descreve o bandido como uma pessoa alta, magra, que usava camiseta vermelha, bermuda jeans e um óculos escuro. “Hoje em dia a gente não pode nem mais ir no Centro da cidade com o celular ou a bolsa na mão. É muito difícil isso que a gente [sic] passando”, lamenta.