Divulgação/Casan

O relacionamento entre prefeitura e Casan parece cada vez mais estremecido, após a publicação do decreto de intervenção junto à Companhia na última semana, efetivado nesta quinta-feira, 23, com a posse do interventor Carli do Carmo, que assumiu a função de gerente local.

Em entrevista à Rádio Difusora, nesta sexta-feira, 24, a presidente da Fundação Lagunense do Meio Ambiente (Flama), Deise Cardoso, foi enfática ao afirmar que o sistema usado para detectar ligações irregulares da rede pluvial no sistema de esgoto, com lançamento de fumaça, não tem o aval do órgão.”Nós não reconhecemos o método, o teste de fumaça, como eficaz. […] Não é confiável”, disse.

Leia: Testes de fumaça serão realizados pela Casan em Laguna

Segundo a presidente, o que irá determinar se a ligação está correta ou não será a Operação Lacre Ambiental, através de um sistema pente fino. “A tubulação tem muita quebra, então ela sai fumaça por vários locais e assim eu não consigo aferir com legitimidade nesse método. Ele vai ser indício de prova, no máximo”, comentou em entrevista.

A ideia é, após o relatório das possíveis ligações irregulares comprovadas pelos testes de fumaça, a Operação Lacre Ambiental confirme os problemas com visitas em cada local, com sua equipe técnica.

De acordo com a Flama, a operação segue suspensa por conta dos últimos problemas e deve retornar nos próximos dias. Ao todo, 469 imóveis já foi vistoriados pelas equipes.

Conheça o teste de fumaça

Foto: Casan

De acordo com a companhia, com o teste, é lançada fumaça na rede pública de esgotos, sendo possível identificar um conjunto de inadequações. As irregularidades comuns são: ligações cruzadas entre as redes de drenagem (de água da chuva) e de esgoto; problemas nos poços de visita (local em que os técnicos têm acesso à rede de esgotos) e nas caixas de inspeção (local em que o morador faz a conexão de seu sistema individual de esgoto à rede da Casan).

Também permite identificar calhas e ralos que escoam água da chuva na rede de esgoto. Isso, diz a Casan, é uma ação que compromete o bom funcionamento das redes coletoras e também da Estação de Tratamento de Esgotos.

Para realização do teste, se usa um equipamento especial que avalia, ao insuflar fumaça nas redes, se há ligações inadequadas. A fumaça usada nestas avaliações não é tóxica e não apresenta riscos. Um material explicativo e educativo sobre o teste será entregue com antecedência aos moradores, para que estejam cientes da realização dos trabalhos.