Foto: Agora Laguna

O abastecimento de água para os moradores do distrito de Ribeirão Pequeno passou a ficar comprometido nas últimas semanas por conta da estiagem. Uma das medidas necessárias para garantir o essencial às residências foi o fechamento dos reservatórios em horários de pico.

A comunidade ainda não conta com sistema oferecido pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), tendo um processo próprio para a captação do líquido tão precioso.

“Há uns cinco dias já não temos mais o abastecimento normal. Contratamos um caminhão pipa para esta segunda-feira. Os reservatórios estão secos, por isso pedimos que a população colabore”, destaca o presidente do Conselho Comunitário, Willian Castro.

Uma comissão de fiscalização está sendo formada para controlar os excessos. “Vamos fiscalizar e quem não economizar corre o risco de multa por uso impróprio da água”, finaliza Willian.

Foto: Agora Laguna

Em alguns municípios da região da Amurel, como em São Ludgero, por exemplo, o Samae emitiu comunicado alertando para o baixo nível do manancial.

A orientação da Casan é de que os moradores evitem lavar calçadas, carros ou encher piscinas nessa época de seca. De acordo com a Epagri/Ciram, o início de semana segue marcado pelo tempo seco e pelo forte calor. A chuva, deve ser registrada apenas em forma de pancadas e isolada nesta terça-feira, 31.

Moradora da comunidade de Figueira reclama de qualidade da água

Nesta segunda-feira, 30, Velânia Garcia, que já foi moradora da comunidade de Figueira, também no distrito de Ribeirão Pequeno, e tem sua mãe, dona Valma Castro, 71 anos, que segue residindo na localidade, procurou a reportagem do Agora Laguna, para reclamar da qualidade da água aos moradores. Assim como em Ribeirão Pequeno, a comunidade conta com um serviço próprio para captação de água.

“Fico muito indignada e triste com essa falta de respeito com os moradores que estão pagando por uma água que não podem usar nem ao menos para lavar roupa. Tenho medo que a água esteja inclusive contaminada, já que não tem um controle”, disse.

Nossa equipe entrou em contato com um dos responsáveis pelo abastecimento de água na localidade, mas o telefone estava desligado.

 

Casan reforça dicas para uso responsável da água

Ao começar o período de maior consumo do ano, que vai do Natal a 10 de janeiro, a Casan reforça aos moradores e visitantes de Santa Catarina a importância do uso consciente de água tratada.

“Assim como aconteceu no período de estiagem, que se arrastou de maio a outubro, temos certeza de que a população pode colaborar e reduzir o consumo agora”, destaca o engenheiro Guilherme Campos, coordenador de Operação Verão da companhia. “É bom para a natureza, bom para o sistema de abastecimento e muito bom para o bolso”, complementa.

Sob o slogan “Pingo de Consciência”, a Companhia lançou uma série de peças que estimulam a economia de água e representam medidas simples, ao alcance de todos. A Companhia investiu R$ 46,8 milhões em 66 ações ao longo de 2019 em todo o estado para ampliar a segurança das operações nos sistemas de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.

Mas a orientação de uso consciente sugere cuidados aos hábitos de higiene no banheiro (área da residência onde se consome o equivalente a 70% dos gastos de uma família), limpezas na cozinha e no pátio.

“As dicas de economia estão cada vez mais difundidas, e até são conhecidas de muitas pessoas, mas colocá-las em prática no dia a dia, com apoio da família, é que talvez seja o maior desafio”, complementa o engenheiro.

Confira algumas dicas:

Banho: esse é um dos momentos em que mais gastamos água

É natural que o banho seja também um momento de prazer e relaxamento, mas ter consciência sobre o quanto se gasta com o chuveiro aberto ajuda a reduzir esse tempo. É claro que tudo depende do tipo de chuveiro, se você mora em casa ou apartamento, mas, em média, gasta-se em torno de seis litros de água por minuto. Então, em um banho de 20 minutos, o gasto de água pode chegar a 120 litros.

Em um banho de cinco minutos (se você passar a marcar verá que não é pouco tempo), é possível reduzir o uso da água para 30 litros de água.

Em apartamentos, os números são mais alarmantes: um banho de 15 minutos consome 243 litros de água. Reduzindo o tempo para cinco minutos, a economia pode chegar a 162 litros.

Evite escovar os dentes, se barbear ou depilar embaixo do chuveiro.

Quando você escova os dentes durante cinco minutos com a torneira não muito aberta, gasta aproximadamente 12 litros de água em casa e 80 litros em apartamento. Se fechar a torneira enquanto escova os dentes, e enxaguar a boca com um copo d’água, pode economizar 11,5 litros em casa e 79 litros em apartamento.

Descarga: é preciso atenção nesse momento

Não aperte a descarga mais tempo do que o necessário. Um vaso sanitário com válvula e tempo de acionamento de 6 segundos gasta cerca de 12 litros. Quando a válvula está defeituosa, pode chegar a gastar até 30 litros. Por esta razão, deve-se manter a válvula da descarga sempre regulada, consertando os problemas assim que forem notados.

Além disso, é importante não fazer o vaso sanitário de lixeira, jogando cabelos, cigarros, papéis ou outros materiais que vão exigir que a descarga seja acionada várias vezes.