Foto: Luis Claudio Abreu/Agora Laguna

A acusação de fraude na escolha da Comissão Processante que vai investigar denúncia apresentada contra o vice-prefeito Júlio Willemann, lida na sessão ordinária de quinta-feira, 31, pode ser levada à justiça. O Partido Social Democrático (PSD), sigla do político denunciado, estuda buscar medidas contra a escolha.

O partido leva em consideração a denúncia feita em plenário pelo vereador Adilson Paulino, único da sigla no Legislativo. O parlamentar acusou o processo de fraude, já que, de acordo com ele (veja no vídeo), os nomes colocados na urna para o sorteio estariam marcados.

“Foi um episódio vergonhoso no caso [da votação] do vice-prefeito Júlio Willemann, na escolha dos membros da Comissão Processante os papeis estavam marcados, como tem no vídeo provando. Tinha três papeis marcados e dois sem dobra. É mais um motivo, mais uma afirmação de que o PSD de Laguna estava no caminho certo em fazer essa denúncia [contra o vereador Cleosmar Fernandes]”, afirma o presidente do diretório municipal do PSD, Patrik Paulino.

Na mesma sessão foi lida e arquivada a denúncia apresentada pela agremiação contra o presidente da casa, Cleosmar Fernandes (MDB), por quebra de decoro parlamentar em virtude de condenações sofridas judicialmente.

Patrick é filho do vereador Adilson e classifica o episódio da escolha como mais “um crime cometido” na casa do povo. Segundo ele, o partido está tomando as providências para que a “Justiça faça o que a Câmara de Laguna não fez”.

Contraponto

Por telefone, a assessoria jurídica da Câmara de Vereadores informou que no momento não irá se manifestar, pois nada foi formalizado nem comunicado ao setor. Ainda conforme o órgão, o processo aconteceu normalmente.