Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Esgotado há alguns anos, o livro ‘Anita: A Guerreira das Repúblicas’ vai ser reeditado através de convênio entre a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e o Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), de Laguna. A previsão de relançamento da obra é para 2020.

A ideia de publicar novamente o livro, lançado originalmente no fim da década de 1990, é atender a uma demanda do instituto e da própria cidade, que não tem à disposição obras recentes que tratem da história da heroína. O valor repassado à instituição lagunense é R$ 15 mil e foi destinado por meio do Edital Elisabete Anderle.

Para o presidente do instituto, Léo Felipe, a obra ressurge em momento especial. “A reedição vem em uma hora oportuna e estamos contentes, pois é uma obra que estava esgotada e será mais uma ferramenta para o instituto divulgar Anita Garibaldi”, afirma. “Muitas pessoas nos perguntavam se tínhamos literatura sobre Anita e nós indicávamos autores de fora. Agora, nesse aspecto, teremos um livro feito aqui na terra onde a heroína nasceu para indicar”, comenta o diretor do CulturAnita, Adílcio Cadorin, que assina o livro.

Conforme o autor, o livro passará por uma revisão e adição de novas informações, obtidas através de suas pesquisas realizadas nestes mais de vinte anos que separam a primeira edição da nova. A obra sobre Anita Garibaldi foi lançada duas vezes pela Assembleia Legislativa catarinense, uma terceira produção foi feita pela editora Best-Seller e a última por iniciativa do instituto, voltada ao público italiano.

A terceira edição do livro foi feita com o título de ‘Anita: A Guerreira da Liberdade’. Cadorin adianta que o nome será mesclado ao original, com a publicação sendo denominada ‘Anita: A Guerreira das Repúblicas e da Liberdade’.

A republicação é uma das ações que integram o projeto ‘Dois Mundos e Uma Rosa para Anita’, que marca o bicentenário da heroína e que vem unindo Brasil, Itália, San Marino e Uruguai.