Divulgação/Greenbammy

Apenas um terreno e uma forma de se manter financeiramente por mês é o que precisa a iniciativa GreenBammy. Criado neste ano a partir da necessidade de transformar a cidade em relação aos resíduos sólidos e buscar um meio de as pessoas terem acesso à alimentação de qualidade, o projeto escolheu a cidade de Laguna para plantar a semente de uma horta comunitária.

“Nós temos a solução para uma parte dos resíduos que pode ser implementada nos bairros, que é Espaço Dinâmico Horta GreenBammy e também dentro do espaço estamos já com parceria com o pessoal da Centro de Referência em Assistência Social (Cras), para recebermos pessoal para fazerem oficinas de hortas orgânicas, composteira, eco-potes para suculentas e gerar renda e segurança alimentar além de reintegração social e conhecimento”, explica a líder do grupo de voluntários Lindsay Rosa, ecóloga e ambientalista que já atuou na ONG mundial Greenpeace.

“Até agora, só tivemos uma doação de Laguna”, lamenta a ambientalista.

Para conseguir começar a trabalhar, o grupo criou uma vaquinha online no valor de R$ 1 mil. Até a publicação da reportagem, cerca de 70% da meta já havia sido alcançada pelo grupo (acesse aqui para doar). O outro desafio, o de conseguir o terreno, segundo a ambientalista, tem respaldo na lei municipal 2.091, sancionada em julho deste ano, que permite a utilização de locais ociosos para a criação de hortas comunitárias, como pretende a iniciativa.

No entanto, o GreenBammy tem pouco tempo para conseguir os fundos necessários para começar a trabalhar: 18 de outubro é o prazo limite. “Após isso, não havendo interesse dos moradores, iremos nos mudar de Laguna para aplicar o projeto em outro município que valorize nossa ação”, pontua Lindsay, que pede o apoio da comunidade que para que a iniciativa saia do papel.

Mais sobre Greenbammy

Greenbammy tem a nomenclatura tirada de uma junção da palavra verde (green, em inglês) e do apelido da cachorra Alambama (Bammy, mascote de Lindsay). O projeto foi concebido a partir do trabalho de conclusão de curso da ex-integrante do Greenpeace, que cursa agronomia em Tubarão.

Natural do Rio Grande do Sul, a ambientalista conta que a escolha de Laguna para dar início ao projeto aconteceu pelo amor que tanto ela, quanto seu companheiro, o australiano Riley Nicholson – também voluntário – têm pela cidade. Além dos dois, participam de maneira fixa da iniciativa Taciana Siqueira e o professor Jasper Zanco.

“Queria deixar alguma coisa boa para Laguna nesse tempo que vivi nela, por isso criei o projeto e quero implementar [na cidade]”, comenta Lindsay. “Tenho a horta do curso, mas o amor pela cidade é tão grande, somos tão felizes aí, apesar dos problemas em questões ambientais, que queremos implementar o projeto e deixar ele ter seguimento em Laguna”, finaliza.

Quando sair do papel, o Greenbammy vai precisar de pelo menos quatro voluntários para ser executada. Atualmente, em meio à luta para conseguir os recursos, o projeto conseguiu espaço semanal em uma emissora de rádio local para transmitir um programa sobre sustentabilidade.