Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Em convenção partidária realizada na tarde deste sábado, 19, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) elegeu o novo diretório municipal e definiu o nome que vai comandar o partido pelos próximos dois anos. Escolhido por indicação do prefeito de Laguna, Mauro Candemil, o atual procurador municipal Antônio Luiz dos Reis, assume a gestão da sigla.

“Eu me sinto extremamente honrado, sei que a missão é árdua e temos que correr a expectativa que todo povo almeja: que tenhamos partidos políticos voltados para a ética e que prevaleça, sobretudo, na ação política a defesa do interesse público”, comenta o novo presidente. “O que posso prometer é muito trabalho para que tenhamos um MDB forte, que respeite suas origens programáticas, um partido que esteve sempre a frente da luta pela democracia”, completa.

Reis ao ser questionado se já há planejamentos para a eleição de 2020, foi cauteloso. “Vamos trabalhar para trazer para Laguna candidatos que estejam no perfil programático do partido, não posso adiantar [nomes], mas o que vai nortear [a escolha] serão princípios e não questões de nominatas”.

A convenção aconteceu durante toda a tarde de sábado, na Câmara de Vereadores, e os membros do partido tiveram à disposição, como antecipou a reportagem do Portal Agora Laguna, apenas uma chapa, denominada ‘MDB + perto de você’. Os 45 nomes foram aclamados por 218 votos – apenas um filiado votou contrário à eleição.

Para o ex-presidente Antônio Michel Graboski Laureano, que passou o cargo a Reis e assume a função de secretário-adjunto na nova composição, o processo transcorreu normalmente com a participação de cerca de 20% dos filiados ao partido. Maior sigla da cidade em número de adeptos, o MDB mobilizou 219, dos seus 1.215 partidários.

Nomes tradicionais da sigla, como o ex-deputado federal Edson Bez e da deputada estadual Ada de Luca, acompanharam a votação do partido, que atualmente conta com quatro vereadores e ocupa a prefeitura da cidade desde 2013.

Aclamação teve momento de tensão

Por ser o filiado com mais idade presente no plenário, Candemil foi chamado para presidir a reunião do diretório que escolheria o novo nome da presidência. De acordo com o chefe do Executivo municipal, coube a ele, por escolha dos quatro vereadores emedebistas, a definição da pessoa que comandaria os destinos do MDB pelo próximo biênio.

Em meio às justificativas, o prefeito apontou que levou em consideração não só o perfil técnico de Reis, mas também a amizade entre ambos. “A gente vê que o MDB lagunense dá uma repaginada, com um nome diferenciado, surpreendente para todos, acho que é um nome que vai cair bem para a sociedade [..] O histórico do que o dr. Reis já fez pelo partido, sempre ajudando, nunca foi candidato a vereador, mas sempre esteve junto com a gente, participando nos comitês de campanha fazendo assessoria jurídica”, explica Candemil.

No entanto, a nomeação do advogado como presidente motivou o descontentamento do ex-vereador Antônio Laureano (que teve o mandato cassado em 2018), que questionava a participação do novo presidente na sigla. “O MDB não pode ficar a mercê nem do senhor, nem de ninguém. […] O MDB tem que escolher e acho que vossa excelência tem que colocar em votação”, disse o político, que chegou a indicar o nome do médico Airton Moraes como candidato e falou que o prefeito municipal não é “dono do partido”.

Depois de ser citado, Moraes pediu a palavra ao prefeito e defendeu o nome de Reis, solicitando aos demais filiados que batessem palmas caso concordassem com a indicação do procurador para a presidência. Todos aclamaram com aplausos o advogado, colocando fim ao impasse que travou a reunião.

Confira o diretório

Presidente – Antônio Luiz dos Reis

1º Vice-presidente – Silvania Cappua Barbosa

2º Vice-presidente – Célio José de Medeiros

Secretário-geral – Renato de Oliveira

Secretário-adjunto – Antônio Michel Graboski Laureano

Tesoureiro – Valmor Pacher

1º vogal – Deise Daiana Xavier Cardoso

2º vogal – André da Rosa

Convenção teve participação de quase 220 filiados – Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna