Foto: Elvis Palma/Agora Laguna
 

A grave situação financeira vivida pelo Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos de Laguna, ganhou nesta sexta-feira, 20, mais um capítulo triste em sua história, talvez a mais difícil, após a divulgação dos problemas enfrentados pela nova diretoria recentemente.

Funcionários farão uma manifestação nesta segunda-feira, 23, a partir das 9h, que pode culminar com a deflagração de estado de greve. Todos foram convocados a vestir roupas pretas.

Uma assembleia geral com o Sindicato dos Funcionários do Hospital está programada em frente à emergência e em seguida, em passeata, eles se dirigem à Secretaria Municipal de Saúde, percorrendo as ruas da cidade.

Segundo apurado pelo Portal Agora Laguna, os colaboradores estão com uma parte do décimo terceiro em atraso do ano passado, além de 35% do salário do mês de julho e o salário integral de agosto. “Nós tivemos uma reunião [nesta sexta] com os funcionários para explicar como estava a situação, que não tínhamos conseguido receber nenhum recurso da Secretaria de Saúde hoje, que era a nossa esperança para pagar pelo menos uma porcentagem e infelizmente não foi possível”, lamenta a diretora administrativa, Cheyenne de Andrade Leandro.

“Pois é, mais um mês sem receber meu salário, com um bebê recém-nascido em casa e já é o segundo mês que não pago o aluguel e o dono não tem obrigação de esperar. Água e luz há dois meses sem pagar, gás, comida… Como vai ficar essa situação e de todos os meus colegas que trabalham no hospital? É desesperador”, postou uma funcionária nas redes sociais.

As manifestações desta segunda foram comunicadas à administração e direção da unidade. Nesta quinta-feira, 19, o governador do Estado, Carlos Moisés (PSL) determinou providências para a liberação de R$ 351.587,87, visando o custeio e manutenção dos serviços prestados pelo hospital.

“Esse valor deve ser repassado na próxima semana. Por ser dinheiro carimbado, não podemos usar esse valor para pagar algo anterior a data do recebimento. Então vamos usar para ser pago o salário referente a setembro”, finaliza Cheyenne.

Atualmente, o hospital de Laguna tem 148 funcionários. Não foi informado quantos deverão aderir a greve, caso a situação não seja regularizada. Caso a grave seja efetivada, serão atendidos apenas os casos encaminhados pelo Corpo de Bombeiros e Samu. Os casos menos graves devem ser atendidos pelas Unidades Básicas de Saúde.