Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

A cerimônia realizada no Terminal Pesqueiro Público de Laguna na tarde desta quinta-feira, 19, marcou, também, a assinatura da ordem de serviço para o início da implantação de um emissário terrestre de esgotamento sanitário e transferência dos efluentes do Mar Grosso para tratamento na Vila Vitória.

Na visão da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), concessionária do saneamento em Laguna, o investimento de R$ 1,89 milhão que permitirá a construção do emissário com pouco mais de 2,7 metros de extensão, permitindo mais segurança à operação do sistema de esgotamento. A intenção é que essa modificação na rede evite transtornos, como aconteceu entre o fim do ano passado e começo de 2019.

“É uma ordem de serviço muito importante para a Casan, porque vai permitir a ligação da rede de esgoto que atende os imóveis da praia do Mar Grosso à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Vila Vitória”, disse Roberta.

A responsável pelo serviço será a Incosan Engenharia Ltda. Entre as modificações estão: substituição das bombas da Estação Elevatória A, instalará novo gradeamento e providenciará a urbanização e paisagismo do local, uma área nobre de Laguna, a 100 metros da praia. “É importante para a saúde das pessoas, bem estar de quem usa a Praia do Mar Grosso. Penso que o meio ambiente agradece, a praia e a cidade de Laguna”, avalia o governador Carlos Moisés (PSL).

Entre os convidados, o primeiro funcionário da Casan em Laguna, Almir Massih, de 84 anos, acompanhou, emocionado, o evento. Hoje aposentado, depois de trabalhar por mais de 25 anos na companhia, disse: “Me sinto muito gratificado de ter ajudado a fazer nascer a Casan em Laguna”, que foi lembrado pela presidente durante discurso.

A expectativa da Casan é concluir a obra até janeiro, no máximo. Intenção confirmada à reportagem do Portal Agora Laguna pelo chefe da agência da companhia na cidade, Giovani Pickler.

Recursos para o hospital de Laguna

No mesmo ato, Carlos Moisés anunciou a liberação de recursos para o Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos, de Laguna, que passa por crise financeira. O Estado autorizou repasse de R$ 351 mil, que já eram aguardados pela entidade.

Segundo o chefe do Executivo, o governo tem conhecimento da grave situação da única casa hospitalar da cidade. “Estabelecemos uma política estadual de saúde com relação aos filantrópicos. Cada hospital recebe um nível [avaliação] e a partir disso ganha um valor mensal. Se Laguna conseguir inserir sua produção, ela vai ter aumentado esse repasse. Tem hospital que recebe um ou dois milhões de reais, por mês, mas tem outros que recebem menos. É uma entrega técnica; não escolha política”, detalha.

Atualmente, o hospital de caridade de Laguna tem uma dívida acumulada estimada em pelo menos R$ 9,6 milhões, valor que não foi atualizado com juros e outras correções monetárias. A crise financeira motivou a suspensão dos atendimentos eletivos e desde agosto, a entidade atua apenas com urgências e emergências.