Foto: DIC/Divulgação
 

A Divisão de Investigação Criminal (DIC), da Polícia Civil de Laguna, encerrou nesta sexta-feira, 23, o inquérito que apurava a morte de Daniel Herculano da Silveira, 38 anos, um dia depois de o caso completar um mês. A vítima foi assinada a tiros em 22 de julho, em sua casa, no bairro Caputera.

Os policiais apuraram que um homem, C.D.S.B.J., conhecido pelo tráfico de drogas na região do bairro ordenou a morte da vítima, por dívida e por não aceitar o relacionamento de Silveira com sua mãe. A execução foi feita por R.P.S, identificado como membro de um organização criminosa atuante no estado.

Quando foi morto, a vítima estava dormindo em um dos quartos da residência. O autor dos quatro disparos chegou a cavalo e fugiu do local em meio à mata que há próxima dali, depois se evadindo pela Rodovia BR-101. De acordo com a DIC, para despistar as investigações, os envolvidos chegaram a destruir os celulares.

Para encerrar o caso, a divisão deflagrou três operações policiais. A primeira em 02 de agosto deteve o mandante do crime, com o cumprimento quatro mandados de busca e apreensão – um adolescente chegou a ser flagrado na posse de cocaína pronta para comércio.

Quatro dias depois, um mandado de prisão temporária foi cumprido contra B.M.N, que estava foragido. A última prisão foi em 13 de agosto, com a captura de R.P.S.

Na avaliação da DIC, esse inquérito foi complexo e difícil por conta das circunstâncias do caso e do local em que aconteceu. A autoria do crime só foi apontada depois de realizada a operação e dos atos investigativos. A Polícia Civil pediu a prisão preventiva do mandante e do executante do crime, que devem ser analisados pelo Judiciário local.