Justiça condena jovem a 22 anos pela morte do comunicador e DJ Mukirana

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 276 visualizações,  4 views today

A Justiça condenou a 22 anos de prisão em regime inicial fechado, o militar de 22 anos detido por envolvimento no latrocínio que vitimou o comunicador e DJ, Clóvis Willian dos Santos, em janeiro deste ano. A decisão é da Comarca de Laguna e foi proferida segunda-feira, 15.

Conforme informações do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), o jovem além de ter sido condenado por latrocínio, recebeu pena de dois anos e multa por tentativa de ocultação de cadáver e corrupção de menores. O processo correu em segredo de justiça e cabe recurso da decisão.

L.F.F., 22 anos de idade, cumpria serviço militar no Exército em Tubarão há cerca de dois anos e havia faltado ao batalhão para ocultar o veículo usado no crime. Ao ser levado para interrogatório, à época, confessou o latrocínio.

Relembre

Conhecido como Mukirana, o comunicador foi morto entre 06 e 07 de janeiro na praia do Gi, depois de ter havido desentendimentos dele com os dois adolescentes e o réu. O trio tinha interesse no carro do DJ.

Sem condições de defesa, Clóvis foi imobilizado e asfixiado por L.F.F, que usou uma camiseta para isso. Desacordado, a vítima foi agredida com socos e chutes e foi arrastado pela areia até ser arremessado ao mar, já sem vida.

O corpo apareceu no dia seguinte à morte, trazido à areia pela maré. Já o veículo usado no crime foi ocultado em uma área de difícil acesso no Morro da Antena, em Tubarão.

Notícias relacionadas