Foto: Arquivo Pessoal

“Se eu conseguisse viajar para Minas Gerais, seria o ápice da minha carreira até o momento”. O desejo é do judoca Reinaldo Kennedy, de 21 anos, e para conseguir realizá-lo, o desafio dele, dessa vez, não é físico e sim, financeiro.

A história de Kennedy no esporte começa há 13 anos, em sua terra natal, Florianópolis. Cansado de conviver com o bullying praticado pelos colegas de escola, resolveu mudar o panorama, aprendendo algumas técnicas de defesa, com uma professora de judô que morava em seu bairro. “Parei de apanhar, mas nunca bati em ninguém”, conta o judoca.

Ainda cedo entrou em algumas competições locais e ali foi descobrindo a trilha de uma carreira promissora dentro das práticas esportivas. “Perdi a conta de quantas medalhas de regionais e estaduais conquistei”, relata. O atleta deixou a capital catarinense para morar em Laguna há cinco meses, e aqui conseguiu seus primeiros patrocínios passando a ser o representante da cidade nas competições. A mais recente, em abril deste ano, resultou em primeiro lugar no pódio: “Meu melhor título foi esse sul-brasileiro. Fui representar a cidade e acabei trazendo a medalha para cá”, comemora.

Aos 21 anos de idade, o esportista faixa marrom divide os treinamentos com a busca por patrocínios para assegurar suas participações em campeonatos. Além do nacional, Kennedy quer participar do regional (previsto para setembro), e a única barreira são as condições financeiras. “É a parte que mais pesa, [e a que procuro] para ajudar a bancar a estadia, deslocamento e também a dieta, já que às vezes ela é mais pesada”, finaliza, acrescentando que já tem apoio de nutricionista e de academia em Laguna, mas que também busca patrocínio de médicos especialistas, como endocrinologistas.

O contato para obter mais informações sobre como colaborar com o sonho do esportista pode ser feito através do seu Instagram (acesse aqui) ou por telefone (48) 9 9699-5845.

Foto: Arquivo Pessoal