Previous
Next

Polícia elucida homicídio de jovem e indicia três pessoas pelo crime

A morte de Elonilton Corrêa Severo, ocorrida em 22 de fevereiro deste ano, foi elucidada pela Polícia Civil de Laguna, que fez o indiciamento de três pessoas pelo crime. As informações foram divulgadas pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) que informou ter concluído o inquérito policial – com cerca de mil páginas – nesta segunda-feira, 03.

A investigação levou quatro meses com três prisões acontecendo em operações deflagradas desde março. O primeiro detido, F.R.T., 21 anos, foi encontrado na Vila Vitória, em 1º de março, autuado em flagrante por participar de facção e envolvimento com  tráfico de drogas.

O segundo, L.F.P., 19 anos, foi preso em 28 de março, no bairro Esperança. Segundo a DIC, ele também foi flagrado e detido por tráfico de drogas e por ser membro de organização criminosa. Outros três mandados de busca e apreensão também foram cumpridos na Vila Vitória, no mesmo dia.

O último a ser preso foi I.W.S., 20 anos, em operação conjunta com a Polícia Militar de Tubarão em 19 de maio, no bairro Campestre, na cidade azul. O trio foi indiciado pela investigação e ficará à disposição da justiça.

Ouça: Delegado Bruno Fernandes fala sobre o inquérito concluído nesta segunda-feira

Relembre o caso

O caso aconteceu por volta da meia-noite, na localidade conhecida como “Sem Terra”, em Barbacena, quando quatro homens encapuzados foram até a casa da vítima e após chamarem por ela, o imobilizaram e o executaram com quatro disparos de arma de fogo.

Severo, conhecido como Tonil, seria membro de organização criminosa atuante no estado e há dois anos teria subtraído dinheiro da facção, motivo pelo qual teve sua morte “decretada”.

De acordo com a DIC, a ordem para que o crime fosse cometido partiu de detentos do Presídio de São Pedro Alcântara, na Grande Florianópolis.

Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

Notícias relacionadas