A adolescente Cíntia Eliseu Ouriques, 17 anos, que passou por uma cirurgia de risco no começo da semana, deve voltar para a casa nas próximas horas. A informação foi confirmada no começo da tarde, desta quinta-feira, 02, pela mãe Liliane Martins.

Moradora de Pescaria Brava, a jovem foi diagnosticada com escoliose de grau avançado e vinha sofrendo há pouco mais de um ano com a deformação da coluna. “Ela surpreendeu todo mundo. Teve alta agora e já deve estar indo para casa nas próximas horas. Estamos preparando tudo”, afirma Liliane.

O quadro evolutivo da jovem vem agradando a equipe médica desde o término do procedimento. O procedimento cirúrgico foi feito em Florianópolis, no hospital infantil da capital e não teve custo algum à família, que nos últimos meses esteve empenhada junto a voluntários, na campanha Todos pela Cíntia.

“Ela já sentou, já tentaram levantar ela mas ainda não conseguiu ficar em pé. Eu acredito que a Cíntia é um milagre. Enquanto houver 1% de chance, sempre vai ter 99% de fé”, pontua a mãe. O transporte da menina de Florianópolis para Pescaria Brava será feito pela ambulância da Secretaria de Saúde.

Doações

Segundo ela, parte do valor arrecadado na campanha Todos pela Cíntia será doado. “Fizemos uma doação de R$ 5 mil para a dona Valdeli, minha mãe, que sofreu um AVC e sempre me auxiliou com a Cíntia; à adolescente Erica Rocha, que passa por tratamento contra a leucemia, e à campanha de arrecadação para Iasmin, que precisa arcar com os custos com fornecimento de oxigênio”, comenta.

30 latas de leite também foram doados à uma mãe que precisava do produto e uma quantia deve ser repassada ao Asilo Santa Isabel, de Laguna, em breve. O restante do dinheiro, em torno de R$ 50 mil, será usado nos cuidados pós-operatório de Cíntia.

Relembre

A adolescente de 17 anos foi diagnosticada com a síndrome de Landau-Kleffner, quando tinha um ano e nove meses. A condição é uma forma rara de epilepsia infantil que resulta em sérios transtornos de linguagem e afeta crianças previamente normais, e sua maior característica é a grande ou súbita diminuição da habilidade de entender e usar a linguagem falada.

A história da jovem começou a mudar novamente há cerca de dois anos, após um banho. A mãe de Cíntia, Liliane Martins, notou que um dos ombros da jovem estava torto, achando que poderia ser alguma fratura, levou a menina ao médico. Nos exames feitos em hospital, o raio-X apontou a presença de escoliose de grau avançado – doença que deforma a coluna.