Divulgação

A definição da situação da agência da previdência social de Laguna será discutida na próxima quarta-feira, 10, em uma reunião em Criciúma. O encontro foi agendado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Laguna junto à gerência regional do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), situado na capital carbonífera.

“Esperamos que, com diálogo, colocando nossos argumentos, possamos convencer os responsáveis de que é necessário manter a agência do INSS em pleno funcionamento, inclusive com a realização das pericias”, adianta Leandro Schiefler Bento, presidente da ordem de Laguna. Segundo ele, caso não seja possível resolver a situação, outras medidas cabíveis devem ser tomadas pela entidade lagunense, que estará com toda a diretoria e comissão de direito previdenciário presente na reunião.

Bento diz que um dos motivos citados pela gerência para a extinção das perícias médicas na cidade, não é condizente com a realidade. “Um dos argumentos é de que o prédio é tombado, e que o Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] dificultava as modificações necessárias. Ocorre que consultamos o órgão e, tendo sido informado de que jamais foi solicitada qualquer reforma no prédio, isso não se justifica”, afirma o advogado.

A falta de efetivo no quadro de servidores, que deve ficar com apenas dois, poderia, segundo o presidente da OAB de Laguna, ser facilmente resolvida com “a abertura de processo de remoção, a fim de trazer servidores de outras agências ou de concurso público”.

Foto: Agora Laguna