Foto: CulturAnita

Faltando menos de mil dias para o bicentenário da heroína Anita Garibaldi, três reuniões na região serrana do estado discutiram, nesta quinta-feira, 25, as ações que os municípios envolvidos no roteiro turístico das comemorações realizarão até 2021. O encontro teve a participação do Instituto Cultural Anita Garibaldi (CulturAnita), que é um dos principais incentivadores.

“Lages e Curitibanos pretendem fazer uma grande encenação da prisão e fuga de Anita, que aconteceu no capão da Mortandade, em Curitibanos, onde houve uma batalha muito grande em que aconteceu a morte de quase 400 soldados”, adianta o diretor do CulturaAnita, Adílcio Cadorin. A peça deve ser apresentada em 2021, mas segundo Cadorin, os dois municípios – que integrarão o calendário mundial de eventos referentes ao bicentenário – planejam outras ações, como erguer monumentos a partir deste ano.

Ainda na região, a comissão visitou o município de Anita Garibaldi. A pequena cidade que tem pouco mais de oito mil habitantes, tem seu nome em homenagem à heroína que por ali passou montada à cavalo e fugindo dos soldados imperiais.

“Eles têm um nome forte na região. A cidade fica entre Lages e Vacaria e pretendem fazer um trabalho à altura do seu nome em 2021 e também antes. Segundo o prefeito nos contou na reunião, eles estão fazendo ações nas escolas contando toda a história de Anita, visando criar uma consciência e estimulando a sociedade local à fornecer ideias, planos e projetos para que no ano do bicentenário, aconteçam diversos eventos sobre a data”, comenta Cadorin.

Registra a história que Anita atravessou, agarrada às crinas do cavalo, as águas do Rio Pelotas, que estava cheio por conta das chuvas. Ela seguia rumo à Vacaria (RS), para se encontrar com o marido Giuseppe. E se aproveitando da proximidade com o município gaúcho, o CulturAnita se dirigiu até a localidade, onde entusiastas garibaldinos estudam a formação da comissão para cuidar das comemorações, a tempo de inseri-la no roteiro turístico.

A comissão do instituto se reúne na sexta-feira com os representantes de Antônio Prado e Garibaldi, cidades gaúchas. No primeiro município, o grupo deve conferir como está a confecção do monumento em homenagem ao casal revolucionário e no segundo, discute as ações das comemorações dos 200 anos.

Na última semana, o projeto do bicentenário foi apresentado às câmaras de vereadores de Laguna e Imbituba, para que os legisladores ficassem por dentro dos planejamentos que são feitos pelo instituto.

Rosa de Anita será clonada

Criada pelo italiano Júlio Pantoli, a Rosa de Anita, símbolo das comemorações do bicentenário de nascimento da heroína Anita Garibaldi, será distribuída em toda Santa Catarina, em 2021. Três mudas foram entregues no começo do mês, ao laboratório de proteção vegetal, do curso de agronomia da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul).

Os brotos da rosa foram trazidas da Itália, pelo Instituto Cultural Anita Garibaldi (Instituto CulturAnita), e plantadas em Laguna para procedimento de adaptação. O objetivo é clonar o híbrido para que seja feita a distribuição, em um processo que deve durar 18 meses.

“Vamos além da clonagem. Faremos o DNA da rosa e vamos espalhá-la por todo o Brasil”, adiantou o professor e pesquisador Celso Albuquerque, coordenador do curso de agronomia. O docente deve dar início à uma parceria com o Instituto Técnico Garibaldi, para obter licença afim de se tornar o reprodutor da flor em todo o Brasil.