Vídeo: Peixe-lua é resgatado por equipe de monitoramento nos molhes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 5,408 visualizações,  4 views today

Pesquisadores do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), coordenado pela Udesc, em Laguna, recolheram na manhã deste sábado, 2, um animal da espécie conhecida como peixe-lua.

O acionamento foi feito por volta das 10h40 e foram necessários cinco pessoas para colocarem o animal, encontrado sem vida, no veículo usado pelo projeto para transporte das espécies resgatadas. O peixe-lua passará por necropsia na tarde deste sábado.

Um outro peixe-lua foi capturado na última quarta-feira, 27, por pescadores na comunidade da Figueira e devolvido ao mar por policiais ambientais. A possibilidade deste peixe ser o resgatado pelo PMP-BS, não foi confirmada e nem descartada.

Conheça

peixe-lua (denominado cientificamente Mola mola, mas também chamado Rolim, entre outras designações pertencente à ordem Tetraodontiformes é o maior e mais pesado peixe ósseo do mundo, podendo pesar cerca de 900 quilos e crescer 6 metros de comprimento. O peixe-lua distingue-se pela forma circular do corpo, pouco habitual nos peixes que são em geral fusiformes. Esta espécie não tem barbatanas caudais e a locomoção é feita pelo movimento conjugado das barbatanas dorsal e anal.

O peixe-lua habita as zonas temperadas e quentes dos Oceanos Atlântico e Pacífico e alimenta-se de zooplancton e pequenos peixes tendo preferência por águas-vivas. Por causa das grandes dimensões da barbatana dorsal, este animal é por vezes confundido com um tubarão quando observado da superfície. O peixe-lua é considerado, em algumas culturas, um petisco apetecível, mas a sua carne contém neurotoxinas em quantidades apreciáveis. A espécie pode estar ameaçado de extinção.

Notícias relacionadas

Previous
Next