Foto: Divulgação

Em sessão do Júri realizada na comarca de Laguna, na última semana, um homem de 23 anos foi condenado à pena de 16 anos de prisão por homicídio duplamente qualificado. Segundo a denúncia, o crime aconteceu em fevereiro de 2017, no bairro Progresso, quando a vítima, Filipe Viana, 22 anos, estava caminhando e foi surpreendida por disparos de arma de fogo.

A motivação do crime seria vingança, visto que a vítima teria dito, para membros da organização criminosa que ambos participavam, que o irmão do réu havia prestado depoimento para a polícia e o apontado como autor de um crime ocorrido em 2015. Após isto, o autor do crime e seu irmão passaram a ser pressionados e sofrer represálias por parte de outros criminosos.

O jovem, que não teve o nome divulgado, foi condenado por homicídio duplamente qualificado – por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima. Ele estava preso, desde agosto de 2017, na Unidade Prisional Avançada (UPA) de Laguna.

Relembre o crime

Filipe Viana, 22 anos, foi atingido com um tiro no peito e dois nas costas, na região conhecida como Casqueiro.

O crime ocorreu por volta das 12h, do dia 05 de fevereiro de 2017. O jovem foi encaminhado ao Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos, mas não resistiu aos ferimentos.

Colaboração: Jornalista Fernanda de Maman