Foto: CBM-SC/Divulgação

Um casal com idade aproximada em 40 anos, passou por apuros na tarde desta terça-feira, 05. Eles estavam se banhando na praia do Ipuã, na região da ilha de Laguna, quando foram arrastados pela correnteza e começaram a se afogar.

Populares que viram a cena, imediatamente acionaram o Corpo de Bombeiros Militar da cidade, que rapidamente deslocou guarda-vidas com auxílio de motos aquáticas, que atuam em praias próximas para atender a ocorrência. O helicóptero Arcanjo 01, da corporação de Florianópolis, chegou a se dirigir ao balneário, um dos locais procurados por banhistas que visitam o entorno do Farol de Santa Marta.

“Quando a aeronave pousou, os guarda-vidas já tinham retirado as duas pessoas e estavam na faixa de areia, aplicando a técnica de oxigenoterapia”, explica o coronel Edupércio Pratts, comandante-geral dos bombeiros em Santa Catarina, que conversou por telefone com o Portal Agora Laguna. O casal, que apresentou grau 1 de afogamento, foi liberado após atendimento pré-hospitalar.

A ambulância ASU-372 chegou a ser acionada para prestar apoio à ocorrência. A praia do Ipuã, segundo o tenente Henrique Schuelter Nunes, comandante dos bombeiros de Laguna, possui serviço de salvamento aquático, e que a cobertura, assim como os demais balneários, é de 200 metros a cada lateral do posto.

“Orientamos que os banhistas tomem banho de mar nessa faixa de 400 metros. São nesses locais que vamos estar verificando todos os riscos, indicando os melhores locais para tomar banho, onde há corrente de retorno e sinalizando os pontos próprios”, alerta o oficial. “Não conseguimos estender muito além desses 200 metros as rondas que os guarda-vidas fazem, pois eles acabam perdendo o contato com o posto”, detalha.

Schulter salienta para que as pessoas fiquem atentas às bandeiras de sinalização: verde (apropriada) e vermelha (imprópria), colocadas na faixa de areia; verde (baixo risco de afogamento), amarelo (médio risco) e vermelha (alto risco), implantadas sobre os postos de guarda-vidas.

Os atendimentos às vítimas foram acompanhados de perto pelo governador catarinense Carlos Moisés da Silva (PSL), que possui casa de veraneio na região. Moisés chegou a ser comandante dos bombeiros em Tubarão, antes de deixar a corporação para ingressar na política.

Foto: CBM-SC/Divulgação

Atualizado às 21h.