Movimento entrega proposta de criação de rede de proteção aos botos-pescadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 240 visualizações,  4 views today

Com objetivo de preservar os botos-pescadores de Laguna, o Movimento Boto Vivo, criado no mês de janeiro, entregou na tarde de quinta-feira, 07, um documento à Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, onde defende a criação de uma rede de proteção para a espécie Tursiops truncatus.

Segundo Evandro Farias, engenheiro de pesca e membro do movimento, no encontro com o secretário Ricardo de Gouvêa, ficou definida a realização de uma reunião mais ampla para discutir o planejamento de ações de fiscalização e proteção do boto-pescador. “A ideia é que haja uma reunião na semana que vem, juntando o Instituto do Meio Ambiente, Epagri, Cidasc e Polícia Militar Ambiental e órgãos a nível estadual e federal”, afirma.

No mês passado, o grupo havia elaborado um outro documento com sugestão de ações para a criação de campanhas de conscientização para a não realização de práticas que ponham risco à vida dos botos;  repressão desses atos prejudiciais por meio de aumento de fiscalização pelos órgãos competentes com a disponibilidade de recursos e equipamentos para esse fim; e prevê mobilizações para a despoluição do complexo lagunar.

Notícias relacionadas