Foto: Elvis Palma/Arquivo/Agora Laguna

O tempo chuvoso que se formou durante as tardes de quarta-feira, 16 e quinta-feira, 17, foi suficiente para registrar um dado estatístico interessante: mais de mil raios apareceram nos céus de Laguna e Pescaria Brava nos dois dias, segundo informações levantadas pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Inpe e pela empresa Climatempo para o Portal Agora Laguna.

Os dados dos pesquisadores do Elat/Inpe apontaram o registro de mil raios para o solo em Laguna e 1025, para Pescaria Brava. Como comparação, Santa Catarina teve, nos dois dias, 19.800 raios do gênero. Esse tipo de ocorrência é a mais comum e também a mais perigosa.

Um tipo menos frequente e que teve 836 ocorrências em Laguna nas últimas tardes, é o raio nuvem para nuvem. Esse registro, segundo a Climatempo, fica restrito aos céus. A empresa não mapeou dados de Pescaria Brava.

Elat/Inpe prevê que incidência deve aumentar em 2019

Recentemente, um estudo divulgado em dezembro do ano passado pelo Elat/Inpe, apontou que a incidência das descargas elétricas no Brasil será acentuada pelos reflexos do fenômeno El Niño.

Para a região Sul, o crescimento está estimado em cerca de 50%, enquanto que no Sudeste e parte do Centro-Oeste (Mato Grosso do Sul), deve ser entre 20% e 30%. Mato Grosso e Goiás podem aumentar em 10% e o destaque fica para os estados do Norte e Nordeste, que, preveem os pesquisadores, pode apresentar queda de 50%.

Cuidados

Em dias chuvosos com maior propensão a queda de raios, as pessoas devem tomar alguns cuidados para evitar acidentes com as descargas que, em muitos casos, podem ser fatais. A recomendação principal é não sair e nem permanecer na rua durante as tempestades. Assim como procurar algum abrigo como, de preferência, com proteção contra raios. Carros ou veículos não conversíveis, incluindo ônibus, também servem como lugar seguro nestes casos.

Dentro das residências, a recomendação é para que se evite o uso de telefone com fio ou celular ligado à rede elétrica, ficar próximo de tomadas, canos, janelas e portas metálicas ou tocar em equipamentos ligados à eletricidade.

Na rua, evitar ao máximo segurar objetos metálicos longos, por exemplo: varas de pescas ou tripés; e também empinar pipas ou aeromodelos de fio. A recomendação é para que não sejam feitas atividades ao ar livre, como andar à cavalo.

Locais que possam oferecer pouca ou nenhuma proteção contra raios, devem ser evitados. São exemplos: pequenas construções não protegidas, tais como celeiros, tendas ou barracos; veículos sem capota, tais como tratores, motocicletas ou bicicletas; ou estacionar próximo a árvores ou linhas de energia elétrica.

Áreas abertas são consideradas de grande perigo, incluindo campos de futebol, assim como estacionamentos abertos, quadras de tênis, topos de morros, cordilheiras, prédios. A proximidade de cercas de arame, varais metálicos, linhas aéreas, trilhos, árvores isoladas, torres metálicas de transmissão de comunicação ou eletricidade, também devem ser evitados.

Se você estiver em um local sem um abrigo próximo e sentir que seus pelos estão arrepiados, ou que sua pele começou a coçar, fique atento, já que isto pode indicar a proximidade de um raio que está prestes a cair. Neste caso, ajoelhe-se e curve-se para frente, colocando suas mãos nos joelhos e sua cabeça entre eles. Não fique deitado.