DIC prende terceiro envolvido na morte de Mukirana

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 488 visualizações,  4 views today

Um militar do Exército foi preso preventivamente pela Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, no último sábado, 12. L.F.F., 20 anos, apontaram as diligências do órgão, foi responsável por asfixiar e estrangular Clóvis Willian dos Santos, conhecido como Mukirana, enquanto outros adolescentes o agrediam com socos e chutes no rosto do mesmo. O corpo do comunicador foi encontrado na segunda-feira, 07, na faixa de areia na praia do Gi, em Laguna.

As informações não foram reveladas pela polícia, durante coletiva de imprensa na última semana, pois a medida cautelar representada em desfavor do jovem ainda não teria sido apreciada pelo Poder Judiciário de Laguna. A DIC disse que, “se houvesse o repasse de detalhes ao público em geral poderia inviabilizar, ainda mais, o cumprimento da sua prisão, já que informações analisadas por intermédio de celulares apreendidos já evidenciavam que o suspeito pretendia se evadir após a apreensão dos adolescentes”.

Segundo a DIC, o militar, lotado na 3ª Companhia do 63º Batalhão de Infantaria, em Tubarão teria se ausentado de sua apresentação naquela segunda-feira, para ocultar o veículo junto ao Morro da Antena, em Tubarão. Ele recebeu punição disciplinar, no âmbito administrativo do serviço disciplinar da União, ficando recluso, no próprio quartel, nos dias 10 e 11 passados.

A decisão favorável à prisão foi concedida por volta das 22h de sexta-feira, 11. A Polícia Civil atuou junto ao comando do Exército na cidade azul para que ao término da punição, o militar fosse apresentado para cumprimento do mandado e interrogatório.

Assista a coletiva completa:

L.F.F. de 20 anos, após tomar conhecimento de todo as provas levantadas, confessou que praticou todos os crimes a ele imputados. Confirmou ter asfixiado Clóvis, enquanto os outros dois adolescentes – já internados – passaram a efetuar golpes de chutes e socos em seu rosto. A DIC informou também que ele alegou que faltou ao serviço militar junto ao Exército Brasileiro, para ocultar o veículo no Morro da Antena.

Para a divisão de investigação, somente com a detenção do jovem, é que o caso encontra-se total e absolutamente encerrado. “A Polícia Civil esclarece que a prisão de L.F.F., militar há pelo menos dois anos, em nada reflete os mais caros e consagrados valores insculpidos pela instituição, tratando-se, segundo as investigações, de caso isolado e totalmente impensado, que não possui qualquer potencialidade de macular a imagem do Exército Brasileiro”, explicou a divisão no conteúdo liberado à imprensa. “Tanto que a solicitação realizada pelo delegado Bruno Fernandes, titular da DIC, foi prontamente aceita pelo comando, que espontaneamente apresentou referido servidor até as dependências da divisão para interrogatório e questionamentos de praxe”, finaliza a DIC.

Com informações da DIC de Laguna

Notícias relacionadas

Previous
Next