Vídeo: Papai Noel recebe a chave da cidade em noite especial, no Centro Histórico

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram

 92 visualizações,  4 views today

Os lagunenses voltaram a se alegrar com clima natalino na noite desta sexta-feira, 14. Um desfile pelas ruas Gustavo Richard e Raulino Horn, feito por algumas entidades e grupos, como a Fundação Irmã Vera, Guardiãs de Anita, Studio Voga, entre outras, animou e emocionou quem parou para acompanhar a passeata.

Foto: Luís Claudio Abreu/Agora Laguna

O mau tempo que ameaçou a festa não impediu o brilho do evento, que teve o acompanhamento musical da Sociedade Musical Carlos Gomes. No palco montado para as atrações, uma cena que a terra de Anita não pode acompanhar no ano passado, desta vez aconteceu: o Papai Noel recebeu a chave da cidade.

“Papai Noel, cuida bem da nossa cidade! Com essa chave lhe entrego todas as nossas festas de Natal até o primeiro do ano, que sejas o guardião das nossas cores, nossas causas e de toda a nossa Laguna”, disse Mauro Candemil, prefeito lagunense, ao entregar as chaves. O bom velhinho agradeceu e quando pôde deixar sua mensagem, desejou: “Que seja um natal com muitas bençãos, muita ternura e muito amor”.

O evento prosseguiu com apresentações do grupo de terno de reis da comunidade do Ribeirão Pequeno e de alguns participantes do Studio Voga, que neste sábado, 15, promove o espetáculo “A Essência do Natal“, no Cine Teatro Mussi. As atrações desta noite, integraram a programação elaborada pela Fundação Lagunense de Cultura (FLC) e Secretaria de Turismo.

“Poderia ter arriscado um pouco mais”, diz presidente de fundação sobre desfile

As apresentações e o desfile natalino tiveram boa aceitação do público que parou para acompanhar as atrações, mesmo com alguns poucos pingos de chuva que caíam. “Esse desfile teve a colaboração de muita gente e isso é importante, ver que a gente consegue fazer coisas grandiosas quando muitas pessoas colaboram”, destaca Márcio José Rodrigues Filho, presidente da FLC.

O presidente da fundação salienta que a mudança de última hora teve objetivo de auxiliar o público presente e também a própria banda, que disse declinar da apresentação, caso chovesse por conta da possibilidade de danos aos instrumentos. “Ficamos assutados com isso e a gente precisou fazer uma pequena alteração de planos que acabou sendo um tiro pela culatra, por que essa chuva que iria acontecer, acabou não acontecendo. Queríamos ter passado pro todo percurso desde a praça do museu, indo pela Raulino Horn e descendo pela Gustavo Richard”, explica Márcio.

“E a gente fica se perguntando: poderíamos ter arriscado um pouco mais. Mas acontece, a intenção foi a melhor, acho que foi muito bom, poderia ter sido melhor sim, a gente poderia ter ido até o final, sim”, lamenta o presidente. O envolvimento dos setores da prefeitura na organização, segundo ele, foi fundamental para o sucesso do evento, e aproveita para elogiar: “Está muito bonito”.

Notícias relacionadas