Divulgação/PML

O prédio da segunda escola pública mais antiga do estado, a E.E.B. Jerônimo Coelho, será revitalizado e ampliado. Na construção, que data de 1911, deve ser implantado no próximo ano um núcleo do Colégio Militar Feliciano Nunes Pires.

Os trabalhos devem iniciar na próxima segunda-feira, 10, pela empresa Camilo & Ghisi. A data foi divulgada nesta quinta-feira, 06, após visita de comitiva da prefeitura de Laguna e da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Tubarão à sede da escola.

No encontro foram iniciadas, pelo tenente-coronel da Polícia Militar, Jardel Carlito da Silva, as inspeções aos locais que podem abrigar em 2019, as séries do colégio militar. A implantação em Laguna, depende do aval do governador Eduardo Pinho Moreira que não sancionou, até o momento, o decreto autorizando o funcionamento do núcleo na cidade.

A obra ampliará uma área de 978,63m² e inclui a construção de uma quadra coberta com quase 300m² e o restauro da parte histórica com 1566m². O recurso para os trabalhos somam R$3.461.058,70, com prazo de finalização previsto para 720 dias.

As ações para instalação do núcleo na cidade iniciaram no ano passado, com a incorporação do patrimônio escolar do Jerônimo Coelho pela escola Almirante Lamego. Os estudantes, cerca de 210, foram transferidos para o colégio que também passa por reformas.

Matrículas para 2019

Uma pendência que paira sobre a implantação do colégio militar na terra de Anita, diz respeito às matrículas que estão com o regulamento em tramitação na Secretaria de Estado da Educação, uma vez que, recentemente uma decisão judicial pôs fim à reserva de vagas para filhos de militares.

Existem em funcionamento quatro núcleos do colégio em Santa Catarina: Blumenau, Florianópolis, Lages e Joinville. Juntos, somam 755 estudantes, 103 funcionários entre gestores, professores e demais profissionais escolares.