Divulgação

Inaugurada em dezembro de 2016, a Unidade Básica de Saúde (UBS) do distrito de Ribeirão Pequeno está atualmente sem atendimento médico.

Segundo Felipe Nery, morador de Ribeirão Grande, “essa falta de médico prejudica todo o distrito. Faz dois meses que não há medico. A médica pediu demissão e a prefeitura não conseguiu até agora a contratação de outro profissional para atender o povo”, lamenta.

De acordo com a secretária de saúde do município, Valéria Olivier, a médica que estava lotada na comunidade pediu exoneração do cargo. “Estamos chamando os profissionais da lista do processo seletivo, mas até o momento nenhum se interessou pela vaga. Realizamos o chamamento e temos que aguardar até alguém aceitar. Os outros serviços, como atendimento odontológico e de enfermagem seguem normalmente, pontua.

A estrutura, a maior do município, com 17 salas para o atendimento da população, atende também as famílias de Bananal, Morro Grande, Figueira, Ponta do Daniel, Parobé, Ribeirão Grande e Madre.

O Ministério da Saúde (MS) liberou R$ 408 mil para esta obra, que também recebeu contrapartida municipal.