Divulgação/PML

A força-tarefa que inspecionou museus em todo o Estado nos dois últimos dois meses se reuniu nesta terça-feira, na sede do Ministério Público de Santa Catarina, em Florianópolis, para avaliar o resultado da ação.

A força-tarefa foi conduzida pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e teve apoio de órgãos e instituições de proteção ao patrimônio público. Eles montaram um relatório detalhado sobre os problemas que cada local apresentou, e também o que deve ser melhorado.

O Museu Anita Garibaldi, de Laguna, também foi um dos 14 vistoriados pelo MPSC. A força-tarefa não identificou problemas estruturais graves, mas constatou que alguns reparos são necessários. Entre as melhorias que deverão ser feitas está a instalação de extintores de incêndio e de iluminação de emergência. Segundo o Ministério Público, o museu de Laguna é antigo, histórico, mas apresenta uma situação melhor que o prédio do museu de Tubarão, por exemplo.

No mês passado, a vistoria também já havia verificado a necessidade de ampliação do quadro de pessoal com servidores efetivos, bem como de restauração e melhorias no sistema de conservação de peças do acervo. A força-tarefa foi articulada após o incêndio que destruiu o Museu Nacional, no Rio de Janeiro.