Ex-secretário de Pesca preso pela Operação Seival tem liberdade provisória concedida

Concessão do direito impõe algumas exigências a Laureano, que não poderá exercer cargo público, deve fixar endereço e se apresentar à Justiça regularmente.

Antônio Michel Graboski Laureano, ex-secretário de Pesca e Agricultura de Laguna, teve a liberdade provisória concedida pela Justiça, na noite desta quarta-feira, 14. A decisão do juiz Renato Bratti foi tomada após acolher os argumentos da defesa e do Ministério Público de Santa Catarina.

A concessão do direito impõe algumas exigências a Laureano, que não poderá exercer cargo público, deve fixar endereço e se apresentar à Justiça regularmente.

Laureano estava preso, por conta da Operação Seival, deflagrada em 2017. Além dele, seu pai, o ex-vereador Antônio César da Silva Laureano (MDB), que perdeu recentemente seu mandato na Câmara, também havia sido detido.

Conforme informações preliminares, Antônio Laureano continua preso, respondendo a três processos criminais.

Confira a decisão

Divulgação

Relembre

Em 22 de novembro de 2017, a Polícia Civil, através do Departamento Estadual de Investigação Criminal (Deic), e o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), deflagraram a Operação Seival em Laguna, para investigar corrupção, fraudes em licitações e outros crimes contra a administração pública na cidade. À época foram cumpridos 76 ordens judiciais, sendo sete prisões preventivas, seis temporárias, 25 mandados de condução coercitiva e 38 mandados de busca e apreensão.

A operação teve início a partir de denúncias de que estaria havendo beneficiamento de grupos ligados à agentes políticos influentes em Laguna. As investigações analisaram licitações, contratos, entre outros fatos.

Atualizado em 14/11/2018.

Notícias relacionadas