Foto: Luis Claudio Abreu/Agora Laguna

Permanece a incerteza acerca da eleição da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Laguna. O pleito continua marcado para quarta-feira, 28, mas até o momento nenhuma chapa se inscreveu para concorrer à presidência da entidade.

O prazo para registro foi prorrogado mais uma vez e termina nesta quinta-feira, 22, às 18h. Há a expectativa, dentro da CDL, que ao menos uma chapa seja registrada e se, isso acontecer, repete o que ocorreu em 2016, quando a atual gestão foi eleita por aclamação por ter sido a única concorrente.

A reportagem do Agora Laguna entrou em contato com a presidente da entidade, Ondina Silveira, que confirmou a inexistência de registro de chapa até as 11h, de hoje. Em entrevista recente, ela lamentou a situação em que a associação se encontra: “não é possível a entidade ficar sem representação no nosso comércio, pela força que possui”.

Requisitos para inscrição

O registro dos concorrentes à diretoria devem ser feitos até as 18h (término do horário comercial), na secretaria da entidade. São elegíveis os candidatos quites com a CDL e que não possuírem nome ou empresa com registros junto aos sistemas de dados do Serviço de Proteção ao Crédito e similares.

A chapa deve apresentar ainda as declarações negativas (obtidas junto à entidade) de pessoa física ou jurídica dos integrantes da chapa para diretoria executiva, conselhos fiscal e suplentes.

A eleição acontece no dia 28 de novembro (quarta-feira), em assembleia geral ordinária com convocação inicial às 15h. Não havendo quórum de associados, uma nova abertura será feita às 15h30, com qualquer número de presentes.

A votação ocorre das 15h30 às 17h30, no auditório da CDL, localizado na rua Raulino Horn, nº 94, sala 03, no Centro Histórico.

O que acontece se não houver chapa inscrita?

Caso haja somente uma chapa inscrita a eleição se dará por aclamação na assembleia marcada com os mesmos trâmites, porém sem votação. Se não houver concorrentes a situação da CDL de Laguna será entregue ao jurídico da FCDL que decidirá a solução para o impasse.

Ondina afirma que já foi orientada a encaminhar ofício à federação relatando toda a situação e explica que se não havendo posse no dia 1º de janeiro de 2019, qualquer movimentação do financeiro da entidade fica impossibilitada.