Divulgação

A região teve saldo positivo de 552 novas vagas no mercado de trabalho formal em setembro, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados). Tubarão foi o município que apresentou melhor resultado, com 208 novos postos de trabalho.

Braço do Norte vem em segundo lugar, com 80 novos empregos com carteira assinada, seguida por Jaguaruna, com 71, e Orleans, com 55. Os destaques ficaram por conta dos setores de comércio, serviços e indústria, respectivamente.  Dentro destes setores, o comércio varejista, os serviços relacionados ao setor imobiliário e a indústria alimentícia foram os que mais empregaram em setembro.

Os números são ainda melhores se comparados ao mês anterior, quando Tubarão teve saldo negativo de 24 postos de trabalho e Jaguaruna saldo negativo de 25 demissões a mais que admissões. Em agosto, em toda a região, os números também foram menores. Apesar de saldo positivo naquele mês, o índice subiu de 117 para os 552 novos empregos com carteira assinada no mês passado.

Reprodução/Diário do Sul

Imbituba e São Ludgero também foram destaque positivo em comparação ao mês de agosto. Imbituba havia registrado índice negativo de duas demissões a mais que admissões e melhorou para um saldo positivo de 39 novos empregos em setembro. Em São Ludgero, os números subiram de 22 negativos para saldo positivo de 32.

Se comparado ao mesmo período do ano passado, o resultado deste ano torna-se ainda mais positivo. Em setembro de 2017, a região amargou com um saldo negativo de 32 desligamentos a mais do que admissões. Somente em Tubarão, os números no ano passado eram de 248 postos a menos, passando para 208 novos empregos em setembro deste ano.

Dos municípios da região, apenas três apresentaram saldo negativo no mês passado, segundo dados do Caged. Laguna (com 59 demissões a mais que admissões), Imaruí (saldo negativo de 12) e Pedras Grandes, com um desligamento a mais que admissão. A construção civil também foi o setor que apresentou o pior saldo, com mais demissões do que novos postos de trabalho gerados.


Estado também comemora bom desempenho nos dados do Caged

Santa Catarina também teve saldo positivo em setembro. Foram 7.217 vagas de emprego com carteira assinada em setembro de 2018, conforme divulgado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os setores de serviços, comércio e indústria foram destaque. O saldo é a diferença entre as contratações e demissões.

No setor de serviços, o saldo foi de 3.486 vagas. Os que mais contribuíram para esse número foram os sub-setores: imobiliário – saldo de 1.299 vagas; serviços de alojamento, alimentação, reparação, manutenção, redação – saldo de 951 vagas; transportes e comunicações – saldo de 633 vagas.

O comércio contribuiu com um saldo positivo de 1.951 vagas no Estado. Desse total, o saldo de 1.551 vagas veio das atividades varejistas.

A indústria de transformação teve saldo positivo de 1.247. O sub-setor com maior saldo positivo foi o da indústria de alimentos e bebidas, com 798 vagas. A construção civil também teve saldo negativo em Santa Catarina, de menos 58 postos de trabalho formais.

Números no país

Beneficiada pelos serviços e pela indústria, a criação de empregos no Brasil com carteira assinada atingiu, em setembro, o maior nível dos últimos cinco anos. Segundo dados do Caged, foram 137.336 novos postos de trabalhos criados. No país, os serviços foram os maiores geradores de emprego em setembro, com 60.961 vagas a mais, seguido da indústria, com 37.449 novos postos de trabalho. O comércio vem em terceiro com maior saldo positivo, 26.685 mais admissões do que demissões. O setor de agropecuária foi o que apresentou saldo negativo, com 2.688 desligamentos a mais do que admissões.